26 de jun de 2009

A CRISE E O CHOCOLATE


Corre por aí a notícia que a crise fez com que o consumo de chocolate diminuísse no mundo todo. Deveria ser ao contrário, não?
Ok, entendemos que se trata de uma crise financeira, mas não seria melhor economizar em outros itens? Uma vez que o chocolate age como um antidepressivo, principalmente em mulheres.




Veja as informaçoes passadas pela Barry Callebaut noticiadas no site http://www.opovo.com.br/

Volume de consumo de chocolate caiu 8% nos Estados Unidos 2% na Europa Ocidental, informou o gigante do chocolate industrial, Barry Callebaut, com base em dados de analistas da Nielsen




A crise econômica está reduzindo o consumo de chocolate no mundo, informou ontem o gigante suíço Barry Callebaut, líder mundial de chocolate industrial. Citando dados dos analistas da Nielsen, grupo de análise de mercado, a firma comunicou que o volume de consumo de chocolate caiu em 2% na Europa Ocidental, e 8% nos Estados Unidos desde setembro do ano passado, apesar de a queda ter suavizado desde fevereiro. No peíodo, Barry Callebaut registrou modesto crescimento das vendas - 0,9% entre setembro de 2008 e maio de 2009, em comparação com o mesmo período do biênio anterior. A empresa acrescenta que vendeu 895.391 toneladas de chocolate nesse período, 2,6% a mais que no mesmo período do ano passado, em um mercado em declive.

SOLUÇÃO: Apesar da redução do consumo, comer chocolate seria até recomendável em momentos de crise. O alimento desencadeia no cérebro a mesma resposta química que potentes remédios anti-ansiedade, revelou pesquisa da Universidade de New South Wales, na Austrália. O chocolate libera hormônios que causam bem-estar e libera substâncias que têm efeito antidepressivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário